Gabriela Siniscalchi - Marketing B2ML

O PIX é uma nova possibilidade para quem realiza transações bancárias e precisa de mais agilidade em seu dia a dia. Por meio dele, é possível realizar transferências bancárias em segundos, em qualquer dia da semana.

Inclusive, esse novo sistema de pagamentos anunciado pelo Banco Central promete mudar a maneira como realizamos nossas transações financeiras.

O objetivo é agilizar essas movimentações com o sistema mais rápido visto até hoje. Por meio do PIX, os usuários concluem seus objetivos bancários em até 10 segundos.

Ou seja, você transfere um dinheiro ou paga uma conta, e o valor constará em segundos na conta do beneficiado ou empresa. E o melhor é que você pode fazer essa movimentação em qualquer dia da semana.

O PIX mudou tudo, até porque o antigo TED (Transferência Eletrônica Disponível) e DOC (Documento de Ordem de Crédito) aos poucos devem deixar de ser a primeira opção. Isso também inclui os boletos, cartões e até as transações físicas.

Mais do que diminuir o tempo para concluir uma transação bancária, o PIX ainda é de graça, ou seja, não será cobrado nenhum valor para essa movimentação. Leia o artigo para saber mais detalhes sobre o assunto.

Entenda todos os detalhes sobre o PIX

O PIX é uma operação bancária que entrou em vigor em novembro de 2020, e levou todos os bancos a se ajustarem a essa nova possibilidade.

Por meio desse novo sistema criado pelo BACEN (Banco Central), uma empresa pode pagar os serviços de uma assessoria trabalhista e realizar outras transações, assim como uma pessoa física também pode.

Então, o PIX serve para facilitar a transferência de valores entre contas bancárias de qualquer instituição, fazer pagamento de boletos, contas, dentre outras possibilidades.

O que o diferencia das modalidades que já conhecemos é a agilidade e a disponibilidade. Isso porque o TED, o DOC e os pagamentos são restritos quanto a horários e dias.

O PIX, por sua vez, realiza todos os trâmites rapidamente, independentemente de dia e horário. Então, se você quer pagar uma conta num domingo de madrugada, consegue concluir a operação sem precisar esperar pela segunda-feira.

Para entender como essa modalidade funciona, primeiro, vamos esclarecer algumas transações já usadas, como o TED. Essa transferência eletrônica retira o valor de uma conta e transfere para outra imediatamente, desde que realizada antes das 17h.

Então, se você precisa pagar por um serviço de digitalização de documentos, basta realizar essa movimentação e o estabelecimento receberá em sua conta. Mas se você passar do horário, o dinheiro estará disponível apenas no próximo dia útil.

Além do limite de horários, uma desvantagem do TED é que os valores transferidos não podem ser cancelados.

O DOC, por sua vez, é uma movimentação que só disponibiliza o dinheiro na conta do beneficiário no próximo dia útil. Além disso, transferências a partir das 22h só podem constar dois dias úteis depois.

Também existe um valor limite para cada transação, contudo, é possível cancelar a movimentação, caso o usuário deseje.

Tanto o DOC quanto o TED, quando realizados aos finais de semana ou feriados, não podem ser finalizados no próximo dia útil, o que demanda mais tempo.

O PIX veio para mudar tudo isso, visto que se você precisar pagar, por exemplo, por uma remessa de envelope de segurança, a movimentação é concluída em tempo real.

O usuário pode realizar suas movimentações 24 horas por dia, nos sete dias da semana, e dentre as possibilidades, temos:

  • Transações entre entidades governamentais;
  • Entre estabelecimentos;
  • Pessoas e estabelecimentos;
  • Entre pessoas.

Só que para ter acesso a todas as vantagens e facilidades oferecidas por essa modalidade, é preciso saber como usar o método. Veja a seguir.

Saiba como usar o PIX

Para realizar transações por meio do PIX, é necessário que as partes envolvidas possuam uma conta, não necessariamente corrente, nas mais variadas instituições financeiras, como bancos ou fintechs.

A chave de endereçamento é o modo como seu endereço bancário será identificado. É por meio dela que o Banco Central vai confirmar a sua conta e validar as transações realizadas nela.

Ela precisa ser cadastrada usando algum tipo de identificação, como telefone, e-mail ou CPF/CNPJ. Também temos o QR Code Estático ou Dinâmico para realizar essas movimentações.

O tipo Estático pode ser usado em diversas transações, como transferência entre duas pessoas ou pagamentos de produtos e serviços, como organizador de fila em lojas.    

Contudo, apesar de o dinâmico poder ser usado para pagamentos de compras, este modelo é mais recomendado para esse tipo de transação, uma vez que permite adicionar dados complementares sobre a movimentação financeira.

Para cadastrar a sua chave, é necessário acessar o aplicativo do banco em que você tem conta. É possível usar o número de telefone, e-mail, CPF ou CNPJ ou uma chave aleatória.

Para definir qual chave usar, basta marcar a opção no aplicativo. Depois, escolha o seu tipo de conta, concorde com os termos de uso e toque com “continuar”. Feito isso, será solicitada a sua senha do banco e pronto, a chave estará cadastrada.

Se você quiser, por exemplo, transferir um valor para uma empresa de certificação de produtos, basta clicar na opção “PIX” do app, depois tocar em “pagar/transferir” e escolher a opção de pagamento.

Utilize a chave passada pela pessoa ou empresa, confirme os dados e insira a sua assinatura eletrônica. Pronto, o pagamento foi realizado e o dinheiro já está na conta do recebedor.

Apesar das facilidades e vantagens dessa operação, é necessário ter alguns cuidados ao usar essa transação. Vamos mostrar mais a seguir, acompanhe.

Conheça os cuidados ao utilizar o PIX

Para garantir a sua segurança ao utilizar o PIX, é preciso tomar alguns cuidados e evitar algumas ações. Sendo que as principais delas são:

Informar dados do cartão de crédito

Nenhum pagamento é solicitado via cartão de crédito, visto que as transações estão associadas à sua conta bancária.

Para realizar uma transferência de valores, é necessário fornecer apenas a sua chave de acesso. Qualquer senha do internet banking ou cartão de crédito não é necessária para usar o PIX.

Os aplicativos possuem um forte esquema em seu sistema de segurança eletrônica, por isso, confie apenas neles. Outras informações solicitadas são um forte indício de fraude.

Pagar pelas transferências

O PIX oferece até 30 transações isentas de cobrança todo mês, para as pessoas físicas. Somente as pessoas jurídicas são cobradas ou as pessoas físicas que ultrapassarem o limite mencionado.

Se em algum momento você perceber que houve uma cobrança fora do normal, é importante entrar em contato com o banco imediatamente para protestar.

Operações fora do aplicativo bancário

Todas as transações do PIX só são realizadas dentro do aplicativo do seu banco. Isso conta desde o momento em que você se cadastra até sua utilização.

Caso o recebedor solicite o download de algum outro aplicativo, nunca forneça seus dados, pois tais ações fogem completamente do que é solicitado para realizar as transações do PIX.

Se você precisar fazer qualquer movimentação, como pagamento de documentos de encerramento de empresa, utilize o sistema de biometria para acessar o app em aparelhos de terceiros.

Usar QR Code desconhecido

Quando for usar um QR Code, tome cuidado porque existem códigos que podem instalar malwares em seu aparelho, estes que coletam seus dados.

Para evitar essas situações, confira os dados do QR Code, como nome, valor e quem vai receber os valores. Se preferir, pode solicitar outra chave do recebedor, que não contém esse tipo de código.

Cadastrar chaves iguais em bancos diferentes

O usuário que utilizar o PIX em dois bancos diferentes não pode utilizar a mesma chave. 

Então, se você cadastrou o seu CPF no PIX para realizar com mais facilidade as transações para uma empresa de terceirização de TI, precisa cadastrar uma chave diferente em outra instituição.

Você pode usar seu número de telefone, e-mail ou um código aleatório, fica a seu critério. Mas se cadastrou a mesma chave acidentalmente, não tem problema, pois é possível fazer a portabilidade entre as contas.

Conclusão

Ter agilidade e segurança para realizar transações bancárias é o objetivo e a necessidade de muitas pessoas hoje em dia. O PIX permite que você pague tudo o que precisar, sem esperar um horário, dia ou se limitar a valores.

Essa possibilidade vai transformar para melhor a maneira como lidamos com o dinheiro e com o pagamento de nossas contas.

De maneira simples e ágil, temos na palma da mão muito mais facilidade para o dia a dia. No entanto, não podemos abrir mão da segurança e nos atentar para algumas ações.

Mas agora que você já leu este conteúdo, sabe como usar e proteger suas transações pelo PIX. Então, é só aproveitar todas as vantagens que ele está trazendo para os usuários.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

27 de janeiro de 2021

Entenda sobre o PIX, o sistema de pagamento inovador

O PIX é uma nova possibilidade para quem realiza transações bancárias e precisa de mais agilidade em seu dia a dia. Por meio dele, é possível […]
23 de janeiro de 2021

Quais as novidades que o mundo tecnológico aguarda para 2021

Há várias maneiras de mensurar um ano que passou, como a das famosas retrospectivas que costumam passar na televisão, e também em alguns canais da internet. […]
23 de janeiro de 2021

Como fazer um planejamento perfeito para criação de site

Para um planejamento perfeito na Criação de Sites ou Desenvolvimento é preciso pensar em como proporcionar uma experiência satisfatória ao usuário quando ele estiver visitando seu […]
14 de janeiro de 2021

Como a tecnologia avançou no ano de 2020

O avanço da tecnologia tem se expandido cada vez mais nos últimos anos. As inúmeras revoluções na área da tecnologia da informação e da comunicação (TICs) […]