Atualidades

Hoje em dia, para comprar, basta um computador com acesso à internet. É ele que dá acesso a prateleiras repletas de livros, CDs, DVDs, aparelhos eletrônicos, roupas e o que mais for. Uma pesquisa em sites de busca permite que o consumidor visite lojas em qualquer lugar do país e do mundo sem sair de casa, tornando o e-commerce cada vez mais popular e tornando também as previsões de crescimento para essa forma de comércio as mais otimistas possíveis.

O e-commerce no Brasil está em franca expansão, com crescimento muito forte nos últimos três anos e, neste ano, o desempenho do setor não será diferente. De acordo com dados levantados como previsão pela e-bit, empresa especializada em informações do setor, o e-commerce deve apresentar um crescimento nominal de 25%, chegando a um faturamento de R$ 28 bilhões em 2013.

De acordo com a diretora de negócios da e-bit, Cris Rother, a tendência é que o ano apresente um resultado melhor que 2012 em virtude da retomada do crescimento econômico e da aceleração das vendas de dispositivo móveis como tablets e smartphones, bem como do aumento do número de usuários da internet e a ascensão da classe média.

Outra pesquisa, realizada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), aponta que o e-commerce deve representar cerca de 8,3% do faturamento das redes associadas à organização neste ano. Em 2012, a participação foi de 6%. Ao longo de todo o ano, o varejo deve investir R$ 20 bilhões em sistemas de informática, logística, distribuição, pesquisa, marca, infraestrutura e novas lojas.

Os próximos grandes eventos esportivos que serão realizados no Brasil Olimpíadas Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas Olimpíadas também já estão contribuindo para essa previsão otimista da e-bit. O crescimento das vendas de televisões de LED e tela fina visto em 2010 tende a se repetir em 2013 com a proximidade da Copa das Confederações nesse ano e da Copa do Mundo em 2014.

E para quem não confia tanto em previsões, os números do ano passado só confirmam que as previsões foram até mesmo superadas. Em 2012, cerca de 9 milhões de brasileiros fizeram a sua primeira compra online. Os produtos preferidos desses novos e-consumidores foram roupas, acessórios e cosméticos. Segundo a Associação Brasileiro de E-commerce (ABComm), o crescimento em relação a 2011 foi de 29%, com um total de R$24, 12 bilhões movimentados, o que superou a expectativa de R$23,4 bilhões estimado pelas empresas especializadas.

A B2ML Sistemas está com tudo pra aproveitar esse crescimento de mercado. Lembrando que usamos o Magento, a maior plataforma de e-commerce opensource do mundo, com mais de 110.000 lojas implantadas e presente em mais de 50 países, consolidando-se como líder do segmento no mundo. Uma plataforma de e-commerce completa e que garante a melhor experiência para os clientes.

31 de janeiro de 2013

E-commerce cai no gosto do brasileiro e crescerá 25% em 2013

Hoje em dia, para comprar, basta um computador com acesso à internet. É ele que dá acesso a prateleiras repletas de livros, CDs, DVDs, aparelhos eletrônicos, […]
24 de janeiro de 2013

Meet Magento 2012 foi um sucesso e a B2ML estava lá

No dia 08 de Novembro do ano passado aconteceu o Meet Magento, a principal conferência de desenvolvedores Magento. O evento trouxe uma série de estudos de […]
13 de dezembro de 2011

Visitas (Parte 4)

  Bernardo Vasconcelos de Carvalho, CEO da B2ML; Priscila Moraes de Carvalho, CEO da UNIMAGEM Odontologia; Roberto Castro Jr, CEO da VENTRIX; Geanete Dias Moraes Batista, […]
14 de outubro de 2011

Visitas (Parte 3)

Bernardo Carvalho da B2ML, Geanete Dias Batista, gerente da INCIT, e o deputado estadual Ulysses Gomes.